ENCONTRO MARCADO    
VÍDEO    PERFIL    BIO    OBRA    CRÍTICA 
NELSON MOTTA

Nelson Cândido Motta Filho nasceu na capital paulista em 29/10/1944, mas veio com seus pais para o Rio de Janeiro aos seis anos de idade.
Só começou a se interessar por música na adolescência, quando ouviu, em seu radinho de pilha, João Gilberto tocar. Daí para frente, não parou. Acompanhou de perto e, muitas vezes, participou dos principais momentos da MBP. Aos 22 anos, venceu a fase nacional do I Festival Internacional da Canção (FIC), com Saveiros (com Dori Cymmi), interpretada por Nana Caymmi.
Autor de sucessos musicais como Dancing Days (com Ruban Barra), Como uma Onda (com Lulu Santos), Coisas do Brasil (com Guilherme Arantes), também foi parceiro de Ed Motta, Marcos Valle, Guinga e Max de Castro.
Dirigiu shows no Brasil e no exterior, e produziu discos de Elis Regina, Frenéticas, Gal Costa, Elba Ramalho, Sandra de Sá, Leila Pinheiro, Simone e Daniela Mercury. Ajudou no desenvolvimento do rock brasileiro, através de seu trabalho como jornalista em O Globo e no programa Sábado Som, veiculado pela Rede Globo. No final da década de 80, foi responsável pelo lançamento de Marisa Monte e pela produção do Rock in Rio. Foi diretor artístico da gravadora Warner Music, produtor da Polygram e, durante oito anos, participou do programa Manhattan Connection, do canal de TV GNT.
Nelson Motta escreveu 13 livros, dos quais cinco chegaram ao primeiro lugar na lista de mais vendidos: Noites tropicais (com mais de 80 mil exemplares vendidos); Confissões de um torcedor; Nova York é aqui e Vale tudo – som e a fúria de Tim Maia (com 130 mil exemplares vendidos) e Ao som do mar e à luz do céu profundo.
Atualmente, Nelson tem um programa de rádio - Sintonia Fina - que traz novidades e raridades da música brasileira, e uma coluna semanal, que vai ao ar às sextas-feiras no Jornal da Globo, sobre cultura e entretenimento.
Está produzindo o roteiro do documentário Noites Tropicais e do filme Bandidos e Mocinhas.