ENCONTRO MARCADO    
VÍDEO    BIO    OBRA    CRÍTICA 
ALCEU VALEN?A

Sobre Alceu Valença
Por Rafael Todeschini

Tem gente que se engessa em uma personalidade, alguns conseguem ser alguns e Alceu consegue ser vários. O indefinível em um, pode ser definido em vários. Alceu não tem território definido e não deixa se territorializar. Sua personalidade é múltipla e composta por diversos personagens, todos encarados de maneira singular e sincera, quase visceral.
Não tem medo de experimentar o novo, nem de resgatar o tradicional, sabe transitar sobre todos os universos com o seu olhar.

É um questionador. Senso crítico único. Pensa em tudo antes de tomar uma posição, mas nunca fica em "cima do muro" ou segue o fluxo. Pode até se contradizer com naturalidade e sem nenhum trauma. Os contrastes se complementam, o popular e erudito, o único e muitos, o singular e o plural... Infinito, sempre surpreende quando menos se espera.

Sobre o CD Ciranda Mourisca
Por Marcus Preto

“(...) o cantor e compositor pernambucano relê canções suas que nunca chegaram ao rádio, não entraram na trilha de nenhuma novela e jamais são lembradas nas compilações de seus melhores momentos.

Traz da escuridão letras de sabor completamente novo. Versos poderosos como "O amor se planta e ganha a força das raízes/ Oh, Íris, quando vieres, caçaremos arco-íris/ E borboletas só pra tu te distraíres", de "Íris", não mereciam continuar escondidos. (...)
In: Folha de São Paulo, 04/02/2009

Sobre o CD Ciranda Mourisca

Em 99% dos casos, discos de releituras são uma estratégia criada por artistas para maquiar a perda da inspiração. Ciranda Mourisca pertence ao 1% que realmente vale. Neste CD, o cantor e compositor pernambucano Alceu Valença recria músicas de diferentes fases de sua carreira e dá a elas um acento árabe. O primeiro acerto foi ignorar os sucessos. Só assim se pode perceber a beleza de Deusa da Noite (Dia Branco), que fazia parte de Molhado de Suor (1974), sua estréia como artista-solo, e de Sino de Ouro, escondida em Estação da Luz (1985). Outro trunfo é a simplicidade dos arranjos. A maioria das faixas é executada apenas por Valença e pelo guitarrista Paulo Rafael, parceiro mais constante do compositor.
In Revista Veja, 04/02/2009.

Sobre o DVD Ao vivo em todos os sentidos

O cantor e compositor Alceu Valença tem mais coletâneas do que realmente gostaria de ter. Mesmo porque grande parte delas, segundo o cantor pernambucano, não leva sua marca. "Existem muitas coletâneas minhas e, para elas, eu não sou consultado", reclama ele. "Então, misturam alhos com bugalhos." A resposta do compositor é seu novo CD e DVD, Alceu Valença - Ao vivo em todos os sentidos, lançado pela Indie Records.
In Estado de São Paulo, 30/07/2003