ENCONTRO MARCADO    
VÍDEO    PERFIL    BIO    OBRA    EXCERTO    CRÍTICA 
PAULO MENDES CAMPOS

1922 – nasce, no dia 28 de fevereiro, em Belo Horizonte, Paulo Mendes Campos, filho do médico e escritor Mário Mendes Campos e de Maria José de Lima Campos. Passa a primeira infância em Saúde, atual Dom Silvério, interior de Minas.

1928 – a família retorna para Belo Horizonte.

1930 - inicia o curso primário no Grupo Escolar Barão do Rio Branco, em Belo Horizonte.

1938 – conclui o curso ginasial no Ginásio de Santo Antônio, em São João del-Rei.

1939 – faz o primeiro ano do Curso Complementar para a Escola de Odontologia, em Belo Horizonte.

1940 – cursa o terceiro ano da Escola Preparatória de Cadetes, em Porto Alegre, na esperança de se tornar aviador. Ao final do ano, pede desligamento.

1941 – faz o segundo ano do Curso Complementar, em Belo Horizonte. Conhece Hélio Pellegrino, Fernando Sabino e Otto Lara Resende. Escreve muito. Apesar de ter estudado na Escola Preparatória de Cadetes do Ar, nas faculdades de Direito, Odontologia e Veterinária, Paulo teve um único diploma na vida: o de datilógrafo.

1942/44 – publica seu primeiro artigo (sobre a poesia de Raul Leoni) em O Diário. Posteriormente, escreverá nos jornais Folha de Minas e O Estado de Minas. Torna-se amigo de Vinicius de Moraes. Conhece Augusto Frederico Schmidt, Portinari, Oswald de Andrade, Burle Marx, Carlos Drummond de Andrade, Lúcio Cardoso, José Lins do Rego e outros grandes intelectuais.

1945 – participa do I Congresso Brasileiro de Escritores, realizado em São Paulo. Muda-se para o Rio de Janeiro.

1946/8 – seu primeiro emprego foi no Instituto Nacional do Livro, na organização de um dicionário de literatura.

Em 1947 trabalhou no IAPAS – Instituto Nacional de Aposentadoria e Pensões dos Servidores do Estado, como redator. Ainda como redator, trabalha no Correio da Manhã, ao lado de Graciliano Ramos, Mário Pedrosa, Álvaro Lins, Aurélio Buarque de Holanda. Carlos Drummond de Andrade consegue-lhe dois "bicos", um no Instituto Nacional do Livro e outro numa revista publicada pela Câmara de Comércio Chileno-Brasileira. Trabalha ainda para o Diário Carioca e escreve no suplemento literário de O Jornal.

1949 – passa vários meses na Europa.

1951 – casa-se com Joan Abercrombie, de origem inglesa, com quem permaneceu casado por toda a vida e com quem teve dois filhos: Gabriela, nascida em 1952, e Daniel, nascido em 1953.

até 1977 – publicou diversos livros. Volta à Europa. Conhece a Suécia, a União Soviética, a China, os Estados Unidos. Escreve para as revistas Manchete e Cláudia.

1991 – falece no dia 01 de julho.