ENCONTRO MARCADO    
VÍDEO    PERFIL    BIO    OBRA    EXCERTO    CRÍTICA 
NÉLIDA PIÑON

Sobre Guia mapa de Gabriel Arcanjo
por Eduardo Portela

"Creio que a tendência para uma especialização mágica despertou e desenvolveu em Nélida Piñon o empenho da invenção verbal: a aceitação do compromisso estético como condicionador da articulação lingüística. O que não posso deixar de dizer é que estamos diante de uma construção estilística absoluta. E de alguém que pode trazer contribuição séria para o fortalecimento da nossa depauperada língua literária".
in: Jornal do Commercio, Fev/1962.

Sobre A casa da paixão

"Quando a língua portuguesa receber seu Nobel de literatura injustificadamente adiado, há uma grande chance de ser representada por Nélida Piñon".
Newsday

Sobre Fundador
por Maria João Avillez

"Descobri Nélida ao acaso de um folhear de revista e instintivamente percebi que era a voz feminina mais singular que me fora dado ouvir até agora".
in: Jornal Público, Portugal.

Sobre A força do destino
por Cesar Leal

"Com tão evidente preocupação com os materiais de sua arte, Nélida Piñon revela-se um dos valores definitivos da melhor literatura brasileira do século".

Sobre Tempo das frutas
por José Castello

"Escritora madura, em plena posse de seus instrumentos e que não se sente prisioneira dos ditos ‘temas brasileiros’, circulando com desenvoltura pelos grandes desfiladeiros da cultura universal."
in: O Estado de São Paulo

"(Nélida Piñon é) um dos maiores temperamentos da cultura brasileira, não hesitando jamais em se engajar em todas as formas de luta para consolidar sua originalidade."
Le Monde

Sobre A República dos sonhos
por Carlos Fuentes

"O gênio de Nélida Piñon consiste em dar uma linguagem errante e insepulta a uma raça que emerge, cega, das cavernas, e precisa explicar-se a si mesma, dar um sentido à sua voz, à sua atração sensual, à sua fundação civilizada, à sua compaixão social, à sua liberdade estética."