ENCONTRO MARCADO    
VÍDEO    PERFIL    BIO    OBRA    EXCERTO    CRÍTICA 
MOACYR SCLIAR

Escrever à mão é um dos prazeres que a tecnologia roubou aos escritores. A mão estabelece uma continuidade imediata entre o cérebro que pensa e a folha de papel em branco que aguarda, em rigorosa prontidão, o texto a ela destinado. Escrever à mão aproxima o ficcionista do escultor, do pintor, do artista, de todos aqueles que dependem de uma ação física para o ato da criação. Não é prático escrever à mão; mas quem disse que a vida sempre tem de ser prática?