ENCONTRO MARCADO    
VÍDEO    PERFIL    BIO    OBRA    EXCERTO    CRÍTICA 
LUIS FERNANDO VERÍSSIMO

Luis Fernando Verissimo nasceu em Porto Alegre, no dia 26 de setembro de 1936. Filho de Erico Verissimo e Mafalda Volpe Verissimo. É casado com Lúcia Helena Massa desde 1964, com quem tem três filhos: Fernanda, Mariana e Pedro.

Morou na Califórnia, durante dois anos, com seus pais e sua irmã Clarissa; freqüentou a Argonne School, em São Francisco. Em 1952, cursou a 3ª série ginasial no IPA - Instituto Porto Alegre. A partir de 1954, retornou aos Estados Unidos, desta vez para Washington, onde ficou 4 anos e iniciou seus estudos de música, estudando saxofone. No ano de 1956, concluiu o Curso Secundário na Roosevelt High School, em Washington, DC.

Em 1956, já de volta ao Brasil, trabalhou na editora Globo, de Porto Alegre, no setor de arte e planejamento. No ano de 1962, transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde exerceu as atividades de tradutor e redator de publicações comerciais. Em 1964, trabalhou na redação do Boletim da Câmara de Comércio do Rio de Janeiro. Dois anos depois, retorna a Porto Alegre. Ingressa no jornal Zero Hora, em 1967, como copy-desk, e em seguida passa a assinar uma coluna diária. Permaneceu ali até 1970, quando se transferiu para o jornal Folha da Manhã, onde também assinou uma coluna diária. Por volta de 1975, pouco antes de ser extinto esse jornal, voltou a ser colunista do jornal Zero Hora, onde trabalha até hoje. Em 1969, ingressou na MPM Propaganda, como redator de publicidade. De 1982 a 1989, escreveu a página de humor da revista Veja. Ainda em 1989, passa a assinar uma página semanal no jornal O Estado de São Paulo. No período de 91 a 96, recebeu vários prêmios dentre eles: Prêmio de Isenção Jornalística (1991), Prêmio Direitos Humanos (de 1989 a 1994) e Prêmio Formador de Opinião (1996). Desde 95 mantém uma coluna diária na página "Opinião", do Jornal do Brasil, que é reproduzida em vários jornais do país. Também escreve para a revista de Domingo, do mesmo jornal, desde a década de 70. Além disso, publica tiras diárias de seus personagens As Cobras nos jornais O Estado de São Paulo, Jornal do Brasil e Zero Hora. Colabora regularmente com as revistas Playboy e Cláudia.