ENCONTRO MARCADO    
VÍDEO    BIO    OBRA    CRÍTICA 
JUAREZ MACHADO

"A originalidade da obra de Juarez Machado emana da segurança que o artista imprime à sua paleta, através dos temas e da associação poética que lhe inspiram sua própria existência e cultura. Por suas experiências, tendo viajado muitas vezes à Europa para estudar nos museus a obra dos grandes mestres, Juarez Machado encontrou um determinado clima plástico que nos revela em uma série de quadros apresentada como um fio condutor da sensibilidade e de intimidade.

As mulheres, a nudez, o silêncio, a luz, os três personagens femininos sempre presentes, o tratamento das atmosferas que os encerram, nos transmitem o caráter sério e culto que o artista deseja projetar em seus quadros. Celebra-se na obra de Juarez Machado um hino à mulher sofisticada, intimista e sensualmente poética. Essas mulheres têm uma voluptuosidade refinada repleta de um perfume noturno. Elas constroem, no silêncio, um diálogo secreto ao longo das horas. É nesta espera filtrada por uma luz difusa que elas vão se reunir e se identificar com as musas da noite; o espírito feminino desperto, esperando o sinal, o apelo distante. Certamente elas nos lembram as mulheres de Van Dongen, mas estas três graças têm uma pose, uma sensibilidade mais cativante; sua nudez ou suas transparências projetam um outro perfume, a essência fugitiva do amor e da aventura. Uma aventura que é a viagem iniciática destas mulheres fulgurantes.

Como muitos artistas, Juarez Machado foi tocado pela graça da Belle Epoque, do tempo em que as musas freqüentavam os grandes salões, quando cada uma foi a inspiradora de profundos poemas e de grandes amores, ou de ignóbeis tragédias.

Juarez Machado nos introduz nas suas pinturas a óleo como em um universo fechado, onde reina a harmonia de um instante surpreendido pelo olhar iniciado e cúmplice do artista. Este estado de espírito vai pôr em destaque as misteriosas nuanças que envolvem os diálogos secretos que absorvem cada mulher. Dir-se-ia que o visitante misterioso se faz esperar para prolongar a excitação produzida pelo seu longo atraso. A pintura de Juarez Machado acusa, acima de tudo, uma necessidade imperiosa de comunicar, de projetar o mundo interior das mulheres rumo à interpretação poética do equilíbrio e da harmonia que nos transmite a força coerente da luz aprisionada. Destaca-se em especial, na visão dessa luz, uma verdadeira impressão de calor e de doçura própria da sensualidade feminina que posa ou espera o visitante tão desejado. A visão de conjunto da obra de Juarez Machado vai, assim, renovar a leitura de um tema clássico para liberar através deles novas nuanças claramente inspirados pelo espírito de nosso dias, de uma recuperação e de um retorno a gostos e a uma ambientação rétro. É por esta razão que sua pintura nos surpreende e anima na unidade da força que habita suas cores, a necessária sobriedade de suas composições e os perfumes adormecidos que fazem de suas mulheres um reencontro inesperado em que a pintura a óleo assume toda a sua razão de ser na untuosidade aveludada de sua poesia profunda. Juarez Machado nos entrega suas musas em um ato criador contemporâneo."
Isaac Ortizar, Crítico de Arte, Paris, 1991.