ENCONTRO MARCADO    
VÍDEO    PERFIL    BIO    OBRA    EXCERTO    CRÍTICA 
IGNÁCIO DE LOYOLA BRANDÃO

"(...) O Anjo do Adeus é um romance ágil, habitado por homens arrogantes que compram vereadores, subornam oficiais, financiam deputados e não pagam multas. Um retrato em miniatura do grande país ambíguo e sinuoso em que vivemos. Há até uma seita, a da Ciência Fautória, a inebriar as mentes desesperançadas com suas pregações e fanatismos. Espelho do País, o livro de Loyola, porém, não se apega aos cânones do realismo. Seu grande tema é a ação, com seus choques conflitos e mistérios. Seu grande personagem é o imenso prazer de narrar. O livro é todo decorado por um conjunto de notas de pé de página e traz ao fim uma vasta bibliografia, em que se destaca, por exemplo, uma coleção completa da revista Caras. Ambos absolutamente falsos pois o que Ignácio de Loyola Brandão deseja não é a verdade, mas a felicidade. (...)"
Trecho de matéria escrita por José Castello e publicada em O Estado de São Paulo, em 11 de novembro de 1995.