ENCONTRO MARCADO    
VÍDEO    PERFIL    BIO    OBRA    EXCERTO    CRÍTICA 
DEONÍSIO DA SILVA

"Em seu novo livro, o escritor Deonísio da Silva busca a universalidade."
Oscar D'Ambrosio, jornalista e crítico literário.

"A melhor porta de entrada para o romance Teresa, do escritor Deonísio da Silva, não está na literatura, mas nas artes plásticas, mais especificamente na estátua de mármore, em tamanho natural, O êxtase de Santa Teresa, realizada entre 1645 e 1672 pelo escultor italiano Gian Lorenzo Bernini. O artista barroco, nessa obra que pode ser vista na capela Cornaro, na Igreja Santa Maria della Vittoria, em Roma, mostra Teresa em êxtase, abandonada diante de um anjo que está com uma flecha nas mãos pronto para lhe atravessar o coração, enquanto com a outra lhe levanta delicadamente o hábito.
A obra-prima de Bernini encontra seu paralelo na prosa de Deonísio da Silva. O romancista consegue transformar em palavras a imagem criada pelo artista plástico, dando à Santa, simultaneamente, uma humanidade que lhe acentua a espiritualidade e uma sensualidade reprimida pela lnquisição. Dialética e repleta de conflitos como a personagem real, a Teresa do romance se humaniza pelos seus desejos e se diviniza por seu amor a Jesus.
Transcrito do "Jornal da Tarde", Caderno de Sábado. São Paulo, 13 de dezembro de 1998.