ENCONTRO MARCADO    
VÍDEO    PERFIL    BIO    OBRA    EXCERTO    CRÍTICA 
CHICO BUARQUE

"Ele não é apenas um extraordinário artista popular. É o mais significativo gesto cultural deixado pela geração que por volta de 1964 tinha 20 anos e começava a aparecer.
De todos eles, compositores e cantores, Chico foi quem melhor soube aproveitar as dificuldades e desafios de uma época para instaurar uma estética, elaborar uma estilística e forjar uma estratégia próprias para, com elas, construir uma obra que , pela qualidade e pela quantidade, dificilmente encontra paralelo mesmo nas outras artes do país.(...)"
Zuenir Ventura, trecho do release para o LP "Meus caros amigos", 1976.

"Acho que foi o Stravinski que disse que existe o compositor e o inventor. A princípio todo mundo poderia ser compositor. Agora inventor seria aquele que a gente reconhece assim que escuta uma parte da música. Possui uma assinatura, uma caligrafia própria. Por exemplo, posso escutar qualquer coisa de Ravel que reconheço imediatamente. O Chico é um inventor."
Edu Lobo, Folha de São Paulo.

"Chico Buarque, artesão habilíssimo, lê as entranhas dos homens: sua lírica dramática é extremamente sensível ao corpo que sofre e goza. Sua poesia música está cheia de imagens de intensidade corporal: ela capta a entranha sensível, e por isso é tão fina para o erótico, o social (lendo o futuro tal como ele se inscreve nas vísceras dos que sofrem) e o feminino.
José Miguel Wisnik