ENCONTRO MARCADO    
VÍDEO    PERFIL    BIO    OBRA    EXCERTO    CRÍTICA 
CHICO BUARQUE

Chico por Tom Jobim

Carta ao Chico

Chico Buarque meu herói nacional
Chico Buarque gênio da raça
Chico Buarque salvação do Brasil
A lealdade, a generosidade, a coragem
Chico carrega grandes cruzes, sua estrada é uma subida pedregosa
Seu desenho é prisco, atlético, ágil, bailarino.
Let’s dance! Eterno, simples, sofisticado, criador de melodias bruscas, nítidas, onde a vida e a morte estão sempre presentes, o dia e a noite, o homem e a mulher, tristeza e alegria, o modo menor e o modo maior, onde o admirável intérprete revela o grande compositor, o sambista, o melômano inventivo, o criador, o grande artista, o poeta maior Francisco Buarque de Hollanda, o jogador de futebol, o defensor dos desvalidos, dos desatinados, das crianças que só comem luz, que mexe com os prepotentes, que discute com Deus e mora no coração do povo.

Chico Buarque Rosa do Povo, secretário poeta e cantor que aborrece os tiranos e alegra a tantos, tantos...

Chico Buarque Alegria do Povo, até seu fox-trote é brasileiro.

Zona Norte, malandragem, Noel Rosa, sinuca, Neruda, futebol, tudo canta na tua inesgotável Lyra, tudo canta no martelo.

Bom tempo, bota água no feijão, pra ver a banda passar, vem comer, vem jantar, menino Jesus, dia das mães, vou abrir a porta, Deus, Pai, afasta de mim este cálice de vinho tinto de sangue. Chico também não evitou os assuntos escabrosos, sangue, tortura, derrame, hemorragia...

Houve um momento em que temi pela tua e te falei, mas creio que o pior já passou.

Chico Buarque homem do povo
Fla Flu, calça Lee, carradas de razão
Mamão, Jacarandá, Surubim
Macuco não, Pierrot e Arlequim
Você é tanta coisa que nem cabe aqui
Inovador, preservador, reincarnado, redivivo
Mestre da língua
Cabelos negros
Olhos de gatão selvagem
Dos grandes gatos do mato
Olhos glaucos, luminosos
Teu sorriso inesquecível
Ó Francisco, nosso querido amigo
Tuas chuteiras caminham numa estrada de pó e esperança

Tom Jobim, Nova York, outubro de 89.