ENCONTRO MARCADO    
VÍDEO    PERFIL    BIO    OBRA    EXCERTO    CRÍTICA 
ANTONIO CALLADO

26 de janeiro de 1917 – nasce, em Niterói (RJ), Antônio Carlos Callado, Filho de Dario Callado e Edite Pitanga Callado.

1928 – morre seu pai.

1937 – iniciou sua carreira jornalística, como repórter e cronista do Correio da Manhã.

1939 – formou-se em Direito. Assume a responsabilidade por uma coluna no jornal O Globo, até 1941, sob o pseudônimo de Anthony.

1941 – embarca para Londres, contratado pela BBC.

1943 – casa com a inglesa Jean Maxine Watson, funcionária da BBC.

1944 – trabalha no Serviço Brasileiro da Radio-Diffusion Française, neste ano e no seguinte.

1947 – volta ao Brasil, trabalhando no Correio da Manhã.

1948 – faz a cobertura da IX Conferência Pan-Americana de Bogotá.

1952 – participa da expedição em busca dos ossos do coronel Fawcett.

1954 – ocupa cargo de redator-chefe do Correio da Manhã, até 1959.

1958 – recebe, na Embaixada da Itália, no Rio de Janeiro, a medalha da Ordem do Mérito da República Italiana.

1959 – vai ao Nordeste e faz reportagens para o Correio da Manhã.

1963 – trabalha como editor no Jornal do Brasil. Faz reportagens sobre Arraes e o Nordeste.

1964 – é preso, sendo solto dias depois. É novamente redator-chefe do Correio da Manhã.

1968 – visita o Vietnã do Norte e faz reportagens durante três semanas. É preso novamente. Solto depois de quinze dias.

1974 – esteve como Visiting Scholar em Corpus Christi College, Universidade de Cambridge, Inglaterra.

1975 – aposenta-se.

1976 – casa com Ana Arruda.

1978 – vai a Cuba. Faz uma série de reportagens. Colabora na revista Isto é, semanalmente.

1981 – leciona na Columbia University, em Nova Iorque, como Visiting Professor.

1982 – vai à Alemanha, como vencedor do Prêmio Goethe, pelo romance Sempreviva.

1985 – recebe, pelo conjunto de suas obras, o Prêmio Brasília de Literatura, da Fundação Cultural do Distrito Federal.

1986 – Prêmio Golfinho de Ouro, de Literatura, outorgado pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro.

1987 – participa, em Paris, do Salon du Livre, a convite do Ministério da Cultura da França.

1989 – recebe o troféu Juca Pato, da União Brasileira de Escritores, por ter sido eleito "Intelectual do Ano".

1990 – participa, em Paris, do Encontro Internacional "De Gaulle en Son Siècle", a convite do Institut De Gaulle.

1991 – a Universidade de Nápoles organiza para Callado um ciclo de conferências em Nápoles, Roma, Viterbo e L´Aquila.

1994 – eleito membro da Academia Brasileira de Letras, toma posse a 12 de julho deste mesmo ano.

28 de janeiro de 1997 – falece Antônio Callado.