ENCONTRO MARCADO    
VÍDEO    PERFIL    BIO    OBRA    CRÍTICA 
ARTHUR OMAR

Realizando um auto-retrato

Apago a luz da sala, e começo a pose.
Estou completamente no escuro.
Aperto o disparador automático da câmera.
Em dez segundos o flash vai disparar.
Prendo a respiração.
Sensação de urgência.
Contagem regressiva.
A pose se equilibra no ar.
O sinal luminoso da câmera se acelera.
Meu rosto se precipita.
Estou imóvel.
O flash vai estourar.
Estou em riste,
eriçado,
como se esperasse um soco.
Já não penso na pose,
apenas em me defender da luz.
Quero sair.
O tempo se contrai.
Não penso em mais nada.
A pose se decompõe.
Um segundo.
Meio segundo.
Estou preparado.
O flash explode.
Levo um susto,
como sempre.
A pupila
dilatada
se contrai
de repente.
Ofuscamento.
Manchas vermelhas se espalham na escuridão.
A foto.