ENCONTRO MARCADO    
VÍDEO    PERFIL    BIO    OBRA    EXCERTO    CRÍTICA 
BELISÁRIO FRANCA

Fazer no tempo

Alguns encontros ao longo de nossas vidas são essenciais. Amizades, amores, livros, obras de arte, filmes, ídolos, viagens, filhos. Encontros essenciais fazem marcas. Redirecionam nossas trajetórias. A televisão para mim carrega essa marca. Um encontro essencial. Logo no início de minha vida profissional, percebi que, levada a sério, a televisão é um espaço privilegiado para a criatividade, a experimentação estética e narrativa. Um lugar a mais para a produção e transmissão de conhecimento. E com um componente encorajador para todo artista: a capacidade de compartilhar sua produção simultaneamente com um enorme número de pessoas. Pessoas muito diferentes.

Experimentei e confirmei: o documentário na televisão é capaz de encantar, estimular e explorar linguagens inovadoras. Consegue repensar e renovar as bases do gênero. Guarda a possibilidade de buscar o inédito. Fiz uma escolha. A televisão não precisava ser efêmera. As reações aos documentários que produzi para televisão, o diálogo imediato com o público, aprofundaram meu desejo de realizar ainda mais.

Mas toda realização artística é incompleta, se faz em torno do que falta dizer.
Essa incompletude é o que me move e deixa como resíduo uma produção.
Cada documentário é um pretexto para um novo fazer. Fazer no tempo, fazer para o tempo.